Gerador Eletrocirúrgico Sistema Bipolar ERBE VIO 300 D Pluge e Use ao Melhor Preço – Garantia e Parcelamento. Últimas Peças a Pronta Entrega. Peça Agora o Seu. Você Merece!

Guia de Compra Gerador Bipolar ERBE VIO 300 D

Gastrectomia Laparoscópica

Colectomia Laparoscópica

Ressecção de lipoma

Tireoidectomia Minimamente Invasiva

Cistectomia Radical

Linfadenectomia Laparoscópica

Ressecção de Tumores de Bexiga

Sigmoidectomia Laparoscópica

erbe-vio-300d-gerador-bipolar-comprar-vender

Diminuição drástica das lesões em laparoscopia e videocirurgia em relação ao eletrodo monopolar. Lesões por eletrocirurgia em laparoscopia têm sido observadas, e estão associadas ao uso do eletrodo monopolar, com freqüência de 1 a 2 lesões a cada 1000 procedimentos
No sistema bipolar, a densidade de corrente encontrada ao redor de seus eletrodos é bem menor, levando a menos lesões
O gerador cirúrgico bipolar elimina vários dos outros mecanismos lesivos, como a placa de retorno
Vários estudos demonstram, em colecistectomias, apendicectomias, polipectomias e outros, que o índice de complicações com o eletrodo bipolar é significativamente menor.
Aplicável a todas as áreas da cirurgia
Dosagem automática da potência em todas as técnicas de regulagem
Regulação da tensão para cortes e coagulação menos agressivos e reproduzíveis
Configuração de acordo com a necessidade individual do paciente / médico
Ajustes pré-configurados por especialidade médica, indicação e condições específicas
Regulação da tensão para cortes e coagulação cuidadosos e reproduzíveis
Regulagem do arco voltaico em intervenções endoscópicas
Regulagem do arco voltaico específicos para cortes em tecido adiposo ou cortes subaquáticos.
Regulagem do arco voltaico em intervenções endoscópicas
Regulagem da potência para coagulação e a desvitalização de potência constantes
Dosagem ótima das funções eletrocirúrgicas
Microprocessador faz ajuste automático da potência de corte, reduzindo os danos ao paciente
Facilidade de manuseio tanto por médicos quanto por engenheiros clínicos
Ajustes para que as coagulações de contato tenham mínima carbonização e praticamente sem efeito da adesão ao eletrodo
Tipos de coagulação tipos de coagulação eletrocirúrgica monopolar e bipolar podem ser ativados ao mesmo tempo
Aparelho selecionada apenas as informações que que realmente são necessárias ou ativados no procedimento em questão e as mostra no Display
Interruptor por pedal permite ao cirurgião alternar entre as configurações pré-ajustadas sem desconfigurar o setup original
Durante a cirurgia monopolar, o eletrodo de retorno do paciente suporta aplicação em todas as direções, evitando a ocorrência de altas densidades de corrente nas bordas do eletrodo.
Regulação da potência ERBE mantém a potência pré-ajustada constante por uma faixa ampla e desta forma possibilita uma coagulação suave e eficaz, algo novo na eletrocirurgia e essencial ao paciente

Fontes:

TRINDADE, Manoel Roberto Maciel; GRAZZIOTIN, Rodrigo Ughini; GRAZZIOTIN, Rossano Ughini. Eletrocirurgia: sistemas mono e bipolar em cirurgia videolaparoscópica.Acta Cir. Bras., São Paulo , v. 13, n. 3, p. , July 1998 . Available from .

Com um novo sistema eletrocirúrgico VIO a ERBE estabelece um padrão inovador que fornece ótimo suporte em procedimentos cirúrgicos em praticamente todas as especialidades.

O módulo gerador VIO 300 D da ERBE, pela primeira vez dentro da eletrocirugia, permite a dosagem automática da potência em todas as técnicas de regulagem:

– Regulação da tensão para cortes e coagulação menos agressivos e reproduzíveis
– Regulagem do arco voltaico para cortes ou coagulações altamente energéticos e cortes
subaquáticos
– Regulagem da potência para coagulação e desvitalização com potência constante 

O VIO 300 D pode ser configurado conforme suas necessidades individuais – tanto o hardware quanto o software – de acordo com seus requisitos: especialidade médica, indicação e condições específicas. É possível optar entre diferentes módulos de conector, oferece uma vasta seleção de tipos de corte e coagulação e pode receber atualizações, tornando possível a atualização do aparelho conforme as mais novas tecnologias desenvolvidas pela ERBE. Apesar de sua grande diversidade em potência e variações, é muito fácil operar o VIO 300 D.

Com potência adequada com precisão à indicação, o módulo gerador VIO 300 D, como unidade de comando mestre, disponibiliza a potência correta no momento certo. As modernas técnicas de regulagem auxiliam na dosagem ótima das funções eletrocirúrgicas.

CORTE – Você faz o corte – e o VIO 300 D ajusta a potência automaticamente. A tecnologia inteligente do microprocessador dosa a potência de saída adequando-a à necessidade real. Vantagens da dosagem automática da potência: operação eficiente com resultado ótimo e um alto grau de segurança, sistema “pico de potência” ERBE facilita o estágio inicial do corte, efeitos de corte melhorados e redução dos danos térmicos no tecido e diminuição da tensão do paciente.

Através da escolha dos modos operacionais pode-se utilizar duas diferentes técnicas de regulagem do gerador VIO 300 D.
A regulação da tensão ERBE regula constantemente as tensões pré-selecionadas durante todo o processo de corte e automaticamente dosa a potência – criando resultados de corte reproduzíveis que são amplamente independentes da velocidade do corte, do formato do eletrodo e do tecido.
A regulagem do arco voltaico ERBE apura a intensidade dos arcos voltaicos necessários para o corte entre o eletrodo ativo e o tecido e a regula. Desta forma a carga é dosada e otimizada. Modos operacionais com regulagem do arco voltaico são especialmente adequados para cortes em tecido adiposo ou cortes sub-aquáticos.

COAGULAÇÃO – O gerador eletrocirúrgico VIO possui concepção tão variável, que disponibiliza os mais importantes tipos de coagulação eletrocirúrgica monopolar e bipolar para todos os requisitos – e ainda muito mais. Tanto a nova coagulação SOFT quanto os tipos de coagulação podem ser ativados simultâneamente através de dois instrumentos.
A regulagem da tensão ERBE mantém a tensão pré-ajustada e constante durante o processo de coagulação. Desta forma obtém-se uma dosagem exata da potência de saída necessária.
Se for necessário que as coagulações de contato ocorram com um mínimo de carbonização, que sejam rápidas e praticamente sem efeito da adesão no eletrodo, a coagulação suave ERBE é o método a ser escolhido. A regulação da potência ERBE mantém a potência pré-ajustada constante por uma faixa ampla e desta forma possibilita uma coagulação suave e eficaz, até então desconhecida.

Com a sua função FocusView, o novo ERBE VIO 300 D dispõe de uma estrutura de comando inovadora: automaticamente apenas são exibidos os valores do display que realmente são necessários ou ativados no procedimento em questão. Já durante o ajuste dos parâmetros é possível ver a alteração resultante dos símbolos CUT / COAG na interface do usuário e como o ajuste tendencialmente afeta o tecido durante a aplicação. Desta forma trabalha-se de forma extremamente segura e ao mesmo tempo menos agressiva para o paciente.

Com o moderno conceito de ativação ReMode, a ERBE desenvolveu um “controle remoto” que oferece ainda mais conforto ao usuário. Utilizando o interruptor por pedal VIO, o cirurgião pode alternar entre as configurações pré-ajustadas dos instrumentos – sem alterar o ajuste no sistema através de operador adicional.

O conceito de segurança NESSY e o novo eletrodo de retorno do paciente NESSY Ω ERBE , o VIO 300 D cria novas referências para a segurança na eletrocirurgia monopolar. O eletrodo de retorno do paciente NESSY Ω permite, através de seu novo formato, que seja aplicado independentemente da direção. Desta forma ele praticamente elimina o temido efeito de bordo de ataque, isto é, o desenvolvimento de altas densidades de corrente nas bordas do eletrodo.

Dosagem de saída automática para todas as técnicas;

Potência precisa ajustada conforme indicação;

Novas e melhoradas funções CUT e COAG;

Configuração variável com módulos de soquete;

Atualizações para especialidades médicas específicas possíveis a qualquer momento;

Operação simples, interativa e segura usando o visor TFT e FocusView;

Programas configuráveis individualmente em texto simples – Plug and Play: ligue o aparelho e comece trabalhar;

Função ReMode: “controle remoto” através do interruptor punho ou pé direto do campo estéril;

Atribuição do pedal: o visor torna possível atribuir o pedal ou mesmo apenas um pedal de acionamento à tomada de saída de escolha;

Sistema de segurança de eletrodo NESSY;

VIO 200 S pode ser atualizado;

Conceito modular com APC 2, VEM 2, EIP 2,IES 2

Potência máxima CUT 300 W para 500 Ω (com PPS transitório 400 W)

Potência máxima COAG até 200 W

Sistema de segurança NESSY

Frequência 350 kHz

Tensão de alimentação 110 a 120 V / 220 V a 240 V ± 10%

Frequência 50 / 60 Hz

Corrente de entrada máximo 8 A / 4 A

Potência de entrada em standby 40 W

Potência de entrada durante potência eletrocirúrgica máxima 500 W / 920 VA

Ligação de equalização potencial possível

Fusível T 8 A / T 4 A

Largura x altura x profundidade 410 x 160 x 370 mm

Peso 9,5 kg

Temperatura ambiente para transporte e armazenagem da unidade -40°C a 70°C

Umidade relativa 10% a 95%

Temperatura ambiente para operação da unidade 10°C a 40°C

Umidade relativa 15% a 80%

Classificação conforme Diretriz EC 93/42/EEC II b

Classe de proteção conforme EN 60 601-1 I

Tipo conforme EN 60601-1 CF

Guia de Compra Gerador Bipolar ERBE VIO 300 D

Gastrectomia Laparoscópica

Colectomia Laparoscópica

Ressecção de lipoma

Tireoidectomia Minimamente Invasiva

Cistectomia Radical

Linfadenectomia Laparoscópica

Ressecção de Tumores de Bexiga

Sigmoidectomia Laparoscópica

erbe-vio-300d-gerador-bipolar-comprar-vender

Diminuição drástica das lesões em laparoscopia e videocirurgia em relação ao eletrodo monopolar. Lesões por eletrocirurgia em laparoscopia têm sido observadas, e estão associadas ao uso do eletrodo monopolar, com freqüência de 1 a 2 lesões a cada 1000 procedimentos
No sistema bipolar, a densidade de corrente encontrada ao redor de seus eletrodos é bem menor, levando a menos lesões
O gerador cirúrgico bipolar elimina vários dos outros mecanismos lesivos, como a placa de retorno
Vários estudos demonstram, em colecistectomias, apendicectomias, polipectomias e outros, que o índice de complicações com o eletrodo bipolar é significativamente menor.
Aplicável a todas as áreas da cirurgia
Dosagem automática da potência em todas as técnicas de regulagem
Regulação da tensão para cortes e coagulação menos agressivos e reproduzíveis
Configuração de acordo com a necessidade individual do paciente / médico
Ajustes pré-configurados por especialidade médica, indicação e condições específicas
Regulação da tensão para cortes e coagulação cuidadosos e reproduzíveis
Regulagem do arco voltaico em intervenções endoscópicas
Regulagem do arco voltaico específicos para cortes em tecido adiposo ou cortes subaquáticos.
Regulagem do arco voltaico em intervenções endoscópicas
Regulagem da potência para coagulação e a desvitalização de potência constantes
Dosagem ótima das funções eletrocirúrgicas
Microprocessador faz ajuste automático da potência de corte, reduzindo os danos ao paciente
Facilidade de manuseio tanto por médicos quanto por engenheiros clínicos
Ajustes para que as coagulações de contato tenham mínima carbonização e praticamente sem efeito da adesão ao eletrodo
Tipos de coagulação tipos de coagulação eletrocirúrgica monopolar e bipolar podem ser ativados ao mesmo tempo
Aparelho selecionada apenas as informações que que realmente são necessárias ou ativados no procedimento em questão e as mostra no Display
Interruptor por pedal permite ao cirurgião alternar entre as configurações pré-ajustadas sem desconfigurar o setup original
Durante a cirurgia monopolar, o eletrodo de retorno do paciente suporta aplicação em todas as direções, evitando a ocorrência de altas densidades de corrente nas bordas do eletrodo.
Regulação da potência ERBE mantém a potência pré-ajustada constante por uma faixa ampla e desta forma possibilita uma coagulação suave e eficaz, algo novo na eletrocirurgia e essencial ao paciente

Fontes:

TRINDADE, Manoel Roberto Maciel; GRAZZIOTIN, Rodrigo Ughini; GRAZZIOTIN, Rossano Ughini. Eletrocirurgia: sistemas mono e bipolar em cirurgia videolaparoscópica.Acta Cir. Bras., São Paulo , v. 13, n. 3, p. , July 1998 . Available from .

Com um novo sistema eletrocirúrgico VIO a ERBE estabelece um padrão inovador que fornece ótimo suporte em procedimentos cirúrgicos em praticamente todas as especialidades.

O módulo gerador VIO 300 D da ERBE, pela primeira vez dentro da eletrocirugia, permite a dosagem automática da potência em todas as técnicas de regulagem:

– Regulação da tensão para cortes e coagulação menos agressivos e reproduzíveis
– Regulagem do arco voltaico para cortes ou coagulações altamente energéticos e cortes
subaquáticos
– Regulagem da potência para coagulação e desvitalização com potência constante 

O VIO 300 D pode ser configurado conforme suas necessidades individuais – tanto o hardware quanto o software – de acordo com seus requisitos: especialidade médica, indicação e condições específicas. É possível optar entre diferentes módulos de conector, oferece uma vasta seleção de tipos de corte e coagulação e pode receber atualizações, tornando possível a atualização do aparelho conforme as mais novas tecnologias desenvolvidas pela ERBE. Apesar de sua grande diversidade em potência e variações, é muito fácil operar o VIO 300 D.

Com potência adequada com precisão à indicação, o módulo gerador VIO 300 D, como unidade de comando mestre, disponibiliza a potência correta no momento certo. As modernas técnicas de regulagem auxiliam na dosagem ótima das funções eletrocirúrgicas.

CORTE – Você faz o corte – e o VIO 300 D ajusta a potência automaticamente. A tecnologia inteligente do microprocessador dosa a potência de saída adequando-a à necessidade real. Vantagens da dosagem automática da potência: operação eficiente com resultado ótimo e um alto grau de segurança, sistema “pico de potência” ERBE facilita o estágio inicial do corte, efeitos de corte melhorados e redução dos danos térmicos no tecido e diminuição da tensão do paciente.

Através da escolha dos modos operacionais pode-se utilizar duas diferentes técnicas de regulagem do gerador VIO 300 D.
A regulação da tensão ERBE regula constantemente as tensões pré-selecionadas durante todo o processo de corte e automaticamente dosa a potência – criando resultados de corte reproduzíveis que são amplamente independentes da velocidade do corte, do formato do eletrodo e do tecido.
A regulagem do arco voltaico ERBE apura a intensidade dos arcos voltaicos necessários para o corte entre o eletrodo ativo e o tecido e a regula. Desta forma a carga é dosada e otimizada. Modos operacionais com regulagem do arco voltaico são especialmente adequados para cortes em tecido adiposo ou cortes sub-aquáticos.

COAGULAÇÃO – O gerador eletrocirúrgico VIO possui concepção tão variável, que disponibiliza os mais importantes tipos de coagulação eletrocirúrgica monopolar e bipolar para todos os requisitos – e ainda muito mais. Tanto a nova coagulação SOFT quanto os tipos de coagulação podem ser ativados simultâneamente através de dois instrumentos.
A regulagem da tensão ERBE mantém a tensão pré-ajustada e constante durante o processo de coagulação. Desta forma obtém-se uma dosagem exata da potência de saída necessária.
Se for necessário que as coagulações de contato ocorram com um mínimo de carbonização, que sejam rápidas e praticamente sem efeito da adesão no eletrodo, a coagulação suave ERBE é o método a ser escolhido. A regulação da potência ERBE mantém a potência pré-ajustada constante por uma faixa ampla e desta forma possibilita uma coagulação suave e eficaz, até então desconhecida.

Com a sua função FocusView, o novo ERBE VIO 300 D dispõe de uma estrutura de comando inovadora: automaticamente apenas são exibidos os valores do display que realmente são necessários ou ativados no procedimento em questão. Já durante o ajuste dos parâmetros é possível ver a alteração resultante dos símbolos CUT / COAG na interface do usuário e como o ajuste tendencialmente afeta o tecido durante a aplicação. Desta forma trabalha-se de forma extremamente segura e ao mesmo tempo menos agressiva para o paciente.

Com o moderno conceito de ativação ReMode, a ERBE desenvolveu um “controle remoto” que oferece ainda mais conforto ao usuário. Utilizando o interruptor por pedal VIO, o cirurgião pode alternar entre as configurações pré-ajustadas dos instrumentos – sem alterar o ajuste no sistema através de operador adicional.

O conceito de segurança NESSY e o novo eletrodo de retorno do paciente NESSY Ω ERBE , o VIO 300 D cria novas referências para a segurança na eletrocirurgia monopolar. O eletrodo de retorno do paciente NESSY Ω permite, através de seu novo formato, que seja aplicado independentemente da direção. Desta forma ele praticamente elimina o temido efeito de bordo de ataque, isto é, o desenvolvimento de altas densidades de corrente nas bordas do eletrodo.

Dosagem de saída automática para todas as técnicas;

Potência precisa ajustada conforme indicação;

Novas e melhoradas funções CUT e COAG;

Configuração variável com módulos de soquete;

Atualizações para especialidades médicas específicas possíveis a qualquer momento;

Operação simples, interativa e segura usando o visor TFT e FocusView;

Programas configuráveis individualmente em texto simples – Plug and Play: ligue o aparelho e comece trabalhar;

Função ReMode: “controle remoto” através do interruptor punho ou pé direto do campo estéril;

Atribuição do pedal: o visor torna possível atribuir o pedal ou mesmo apenas um pedal de acionamento à tomada de saída de escolha;

Sistema de segurança de eletrodo NESSY;

VIO 200 S pode ser atualizado;

Conceito modular com APC 2, VEM 2, EIP 2,IES 2

Potência máxima CUT 300 W para 500 Ω (com PPS transitório 400 W)

Potência máxima COAG até 200 W

Sistema de segurança NESSY

Frequência 350 kHz

Tensão de alimentação 110 a 120 V / 220 V a 240 V ± 10%

Frequência 50 / 60 Hz

Corrente de entrada máximo 8 A / 4 A

Potência de entrada em standby 40 W

Potência de entrada durante potência eletrocirúrgica máxima 500 W / 920 VA

Ligação de equalização potencial possível

Fusível T 8 A / T 4 A

Largura x altura x profundidade 410 x 160 x 370 mm

Peso 9,5 kg

Temperatura ambiente para transporte e armazenagem da unidade -40°C a 70°C

Umidade relativa 10% a 95%

Temperatura ambiente para operação da unidade 10°C a 40°C

Umidade relativa 15% a 80%

Classificação conforme Diretriz EC 93/42/EEC II b

Classe de proteção conforme EN 60 601-1 I

Tipo conforme EN 60601-1 CF

Nossa missão é facilitar a geração de negócios na área hospitalar via Internet

Não comercializamos produtos. Apenas unimos compradores e vendedores.

equipamentohospitalar.com

Lucre Conosco

Precisando de clientes? Nós entregamos para você.
Clique botão e  comece a vender mais hoje mesmo!